sexta-feira, 22 de junho de 2012

Driblando a "boleiragem" no futsal V



Saudações. Fim de bimestre, atividades dos cursos que realizo, ficou tudo muito junto e precisei dar prioridade ao que era urgente. Duas semanas sem postar... Vou compensar com postagens hoje, segunda e na próxima sexta-feira.

Mas falávamos de futsal! Depois de valorizar o passe nas atividades do post anterior, hoje vou em direção à marcação e desarme. Atacar responde aos objetivos da modalidade, mas defender é a contrapartida oferecida ao adversário e tem como principal função iniciar o ataque, recuperando a bola. Em um espaço reduzido, defender fica mais fácil e a intenção é mostrar aos alunos que pode ser divertido e prazeroso como qualquer parte do futsal.

1 - Sombra

Dois a dois, caso existam  bolas suficientes, os alunos vão deslocar-se pelo espaço. Quem tem a posse de bola, evolui driblando enquanto o colega desloca-se de costas como que marcando, mas sem efetivamente tentar desarmar. Pode-se adaptar a atividade para ser realizada em colunas, quando são poucas bolas à disposição. Orientar o posicionamento em relação ao atacante e o acompanhamento próximo, mas não tão perto que facilite o drible. Com o bom desenvolvimento, liberar o desarme, ao que se invertem os papéis.

2 - Bobinho

Já falamos dele quando tratamos do passe. Agora, favorecemos o desarme. A sequência inicial terá grupos divididos de acordo com o número de bolas disponíveis, preferencialmente em números ímpares, ficando um aluno no centro, enquanto o restante se divide em duas linhas. O objetivo das linhas é passar a bola entre si, superando a marcação do defensor ao centro. Quando conseguir a posse da bola, o aluno que defende troca de lugar a quem tocou a bola por último.

As variações são muitas, como já conversamos anteriormente. Sugiro pedir sugestões aos alunos para estimular sua percepção de situações em que o desarme será importante, mas deixo uma opção em que três alunos são diferenciados do restante com um colete ou algo que chame a atenção, estes deverão tentar roubar a bola. O restante do grupo mantém a posse de uma (ou mais, conforme for conveniente) bola por meio de dribles e passes, sendo que perder a bola significa tornar-se parte do trio defensor.

3 - Derruba-cone

Uma daquelas coringas que valem para quase todo trabalho de iniciação esportiva. No nosso caso, estimulamos a tomada de decisão da defesa: aproximar-se do adversário e tentar roubar a bola para tornar-se atacante ou apenas marcar protegendo o alvo? O campo de jogo pode seguir formatos diversos, como o da figura ou círculos, ou maior número de cones em diferentes locais, sem definição de alvo específico para cada equipe.


Não é necessário ressaltar que o trabalho com marcação e desarme está intimamente ligado a passe e drible. Trabalhar os primeiros com quem defende estimula os outros em quem ataca! Normalmente, a opção de atividades que falam de esporte coletivo tem essa característica mais global, cabendo ao professor insistir no que deve ser observado e refletido a cada aula.

Semana que vem, duas postagens, prometo! Viremos com finalização e drible, encerrando na outra semana com situações de aprendizado para o goleiro e a avaliação do tema. Abraços a todos, ótimo final de semana e até a próxima!

Um comentário:

  1. Vendo esses jogos dá muita saudade dos tempos de escola haha
    Abraço!

    ResponderExcluir

Ficarei feliz em ler sua opinião, seu comentário ou sua reclamação a respeito do meu post! Responderei assim que for possível e aqui mesmo nos comentários. Obrigado por participar e ajudar a construir a LUDocência!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...