segunda-feira, 25 de abril de 2011

Lutas - a pedagogia da superação I


A ausência nessa última semana se deve ao feriado prolongado e também ao fechamento do bimestre, atividades para aplicar e avaliações a corrigir.

- Como assim?? Achei que Educação Física fosse só jogar na quadra e dar a maior nota para quem tem mais habilidade...

Espero sinceramente que você não concorde com o senso comum que me questionou aí em cima... Se assim for, ficará mais fácil de entender essa série de propostas relacionadas às Lutas.

Conforme escrevi aqui no outro post, gosto do tema e aprecio sua presença na escola. Vejo possibilidades de proporcionar aos alunos uma compreensão diferente, uma aproximação entre o mundo da prática de atividade física e uma base filosófica cujos objetivos vão de encontro à demanda atual: humanizar as relações e tornar cada um consciente dos seus limites.

Chega de blá, blá, blá!

LUTAS

Aula 1 - Conhecimentos iniciais
Para começar os trabalhos, é interessante desenvolver algo que facilite as discussões, levantando informações que eles já tenham, suas impressões a respeito, se já assisitiram algo relacionado na televisão... Tudo vale para começar a conversa. Não esqueça de construir a diferença entre luta e briga, enfatizando o caráter organizado da segunda em detrimento da resolução desordenada de problemas e violência da primeira.

Exemplos de atividades: dividir os alunos em equipes e realizar um pequeno jogo de forca com nomes de modalidades de lutas e outros termos relacionados; elaborar um roteiro de questões sobre o assunto, perguntando quais lutas conhecem, se já praticaram alguma, de que lugar do mundo tem origem as lutas que conhecem, se lutas sempre são ligadas à violência etc.

Aula 2 - A divisão por padrões de movimento
Se conseguirmos olhar a maioria das modalidades de luta, veremos que é possível agrupá-las de acordo com o que é determinante na prática. Assim, lutas como karatê, tae kwon do, capoeira, kung fu e boxe preconizam o CONTATO. Algumas também englobam ações que visam levar o adversário ao chão por meio do DESEQUILÍBRIO, quase todas as que também apresentam a IMOBILIZAÇÃO como característica marcante: judô, luta olímpica, jiu jitsu e aikidô. Ainda podemos acrescentar as lutas em que ocorre a EXPULSÃO DO TERRITÓRIO, situação predominante no sumô, por exemplo. Vale também citar aquelas em que são usados implementos como espadas e bastões, classificamos estas entre as lutas COM INSTRUMENTOS, das quais são exemplos a esgrima e o kendô.

Exemplos de atividades:
CONTATO - em duplas, traga um conjunto de pregadores de roupa. Alternadamente, um dos "lutadores" deve distribuir pregadores na parte da frente da roupa (tronco, braços e pernas) enquanto o outro tenta retirá-los no tempo determinado; ainda em duplas, um tenta encostar no pé do outro com as mãos.
DESEQUILÍBRIO - lado a lado, com um pé apenas no chão, os "lutadores" tentam forçar o adversário a colocar o outro pé no chão usando apenas os ombros; frente a frente, mãos entrelaçadas, posição de cócoras apoiada somente nas pontas dos pés, tentando fazer o adversário encostar o joelho no chão ou se sentar.

Créditos da imagem: blog Educador Nilton Zumba

IMOBILIZAÇÃO - um "lutador" possui uma bola, enquanto o adversário deve tentar tomá-la. Aquele que segura a bola deve fazê-lo sem utilizar as mãos e ao "ladrão" é vedado o uso de pancadas, socos, tapas e contato na região da cabeça e pescoço.
EXPULSÃO DE TERRITÓRIO - Frente a frente, mãos entrelaçadas, é permitido puxar e empurrar para fazer o adversário ultrapassar uma linha no chão; variar a atividade anterior usando somente uma das mãos, realizando de costas, permitir só puxar, só empurrar, em quatro apoios usando a lateral do corpo etc.
INSTRUMENTOS - Confeccionar uma espada de jornal, enrolando uma folha de jornal começando da ponta, na diagonal, bem apertado para ficar firme. Explicar brevemente as regiões de pontuação e o posicionamento durante o combate, organizando rotinas de enfrentamento entre todos. Uma variação que eu vi um tempo atrás era vestir o aluno com um colete de jornal e molhar a ponta da espada em tinta colorida para que os movimentos ficassem marcados no colete.

Primeira parte concluída. Nas próximas postagens, algum referencial teórico para basear os estudos, sugestões de filmes e mais atividades práticas. Não deixe de acompanhar o complemento da abordagem das lutas como adotei neste ano com as sétimas séries. Abraços a todos!

2 comentários:

  1. Olá Guilherme.
    Post divulgado na Teia.
    Conte sempre com o apoio do blog Teia.
    Até mais amigo

    ResponderExcluir

Ficarei feliz em ler sua opinião, seu comentário ou sua reclamação a respeito do meu post! Responderei assim que for possível e aqui mesmo nos comentários. Obrigado por participar e ajudar a construir a LUDocência!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...