quinta-feira, 24 de março de 2011

Atletismo - a pedagogia em cada prova II



Continuando a série sobre o estudo do Atletismo na escola, trataremos dos saltos. Criança que é criança gosta de saltar, é só lembrar da brincadeira de pular corda! Então basta oferecer o desafio de saltar mais alto e mais longe. Eu sugiro aproveitar as corridas com barreiras e obstáculos para iniciar a dinâmica dos saltos de maneira gradual, estudando os saltos logo na sequência.

Saltos

Aula 1 - Informações básicas sobre as provas de saltos, verificando o conhecimento inicial dos alunos e apresentando a organização básica de cada modalidade de Saltos. Apresentar a divisão das fases do movimento para compreensão dos gestos necessários (corrida de aceleração, impulsão, voo e queda/aterrissagem)

Exemplos de atividades:
Trazer imagens de atletas realizando as provas, pedindo que os alunos comparem e encontrem semelhanças e diferenças; Jogo de forca com palavras relacionadas aos saltos, oferecendo uma informação a cada palavra descoberta; Palavras cruzadas usando termos relacionados aos saltos.

Aula 2 - Experiências diversas para saltar.

Exemplos de atividades:
Brincadeiras com cordas, saltando individualmente, participando de jogos de salto em grupo; Saltos sobre trampolim para ajudar na impulsão (leia sobre um trampolim com pneu no post anterior Indo além do trivial).
Observação: Caso disponha de uma caixa de areia, é bem interessante oferecer aos alunos a oportunidade de saltar com uso do corpo todo, sem necessidade de cair somente em pé.

Aula 3 - Salto em distância e salto triplo. Peça que os alunos tentem saltar a maior distância possível saltando parados, inicialmente, e depois com uso de corrida para acelerar e deixem que percebam a diferença entre as distâncias alcançadas. Vale o mesmo para o salto impulsionando com uma perna ou outra, descobrindo qual das duas oferece mais projeção.

Exemplos de atividades:
Posicione bambolês ou desenhe círculos em distâncias graduais após uma linha traçada como referência para o salto. Os alunos devem tentar saltar para cair dentro dos alvos; Marque um jogo de amarelinha, que pode ser o tradicional ou com algumas alterações como quadrados onde se pisa somente com o pé esquerdo ou direito;
Utilize agora três marcações antes da linha de salto, sendo que os alunos deverão saltar três vezes antes de atingir a maior distância possível; Definir os três saltos: direita, direita, esquerda ou esquerda, esquerda e direita para conscientização da dificuldade de execução em equilíbrio do salto triplo.

Aula 4 - Salto em altura e salto com vara. Vale novamente a ideia de permitir aos alunos que reconheçam as dificuldades de executar o salto na maior altura possível sem uma corrida de aceleração. Após, apresente as diferentes maneiras de transpor a corda/barra: "tesoura", rolo ventral e apenas cite que a atual maneira mais eficiente de saltar em altura, o "Fosbury Flop", precisa de segurança e colchões mais adequados para absorver o impacto. No salto com vara, consiga alguns bambus ou mesmo cabos de vassoura, propondo aos alunos inicialmente transpor algumas distâncias, acrescentando obstáculos como cones ou bancos para que passem por cima.

Exemplos de atividades:
Brincar com a corda, permitindo que todos passem por ela em determinada altura, elevando gradualmente (vale a dica de manter a corda na diagonal, com uma ponta mais alta que a outra, oferecendo mais chances de transpô-la a todos); Pedir que todos ultrapassem a corda executando uma "tesoura"; Pedir que todos ultrapassem executando o rolo ventral (para a última parte, seria adequado posicionar colchonetes do outro lado da corda ou executar os saltos na areia para que eventuais quedas sejam amortecidas); Com uso de bambus ou cabos de vassoura, partir de um apoio da vara no solo e tentar cair dentro do bambolê ou círculo desenhado no chão, atravessar determinada distância, passar por cima de obstáculos, passar por cima da corda.

Aula 5 - Atividade de fixação ou avaliação: Uma visita a uma pista de atletismo, exibição de vídeos de saltos, roteiro de questões a serem respondidas, elaboração de quadro comparativo entre as provas de saltos estudadas etc. A ideia é estimular no aluno a tomada de consciência do que foi realizado: fui capaz de salter em diferentes situações, avaliando meus próprios limites e potencialidades, e conheço a organização do esporte competitivo.

Tem muita chiadeira por parte dos alunos durante um período de estudo nestas modalidades (na grande maioria das vezes, reclamam que não tem bola!). No entanto, quando eles se percebem detentores de conhecimento a respeito das provas, ficam contentes e não perdem tempo em nos contar quando assistem alguma das provas na televisão ou escutam falar a respeito. Isto sempre é gratificante!!! A série continua com os lançamentos e arremessos no próximo post. Abraços a todos!!

3 comentários:

  1. Olá Guilherme.
    Enquanto muitos usam seus blogs para postar coisas inúteis e de baixo nível ,você traz um conteúdo voltado as crianças e adolescentes de muita qualidade.
    Parabéns e saiba que seu espaço estará sempre garantido na teia.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Alfredo

    Obrigado mais uma vez pelos elogios e pela divulgação... Pode apostar que sua ajuda tem colaborado para espalhar essas informações que ofereço. Quanto mais se divulga, mais pessoas sabem, melhor para todos! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. ALÔ, GUILHERME.
    MUITO BOA SUAS PUBLICAÇÕES. É BOM SABER DE UM COLEGA QUE NÃO DIZ QUE NÃO PODE TRABALHAR ATLETISMO NA ESCOLA.

    FIQUE COM DEUS E NOSSA SENHORA

    professorpilon@hotmail.com

    ResponderExcluir

Ficarei feliz em ler sua opinião, seu comentário ou sua reclamação a respeito do meu post! Responderei assim que for possível e aqui mesmo nos comentários. Obrigado por participar e ajudar a construir a LUDocência!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...